Boa empreendedora: como se tornar uma nos dias de hoje?

Tempo de leitura: 9 minutos

Ser um empreendedor de sucesso é plenamente possível. E, uma boa empreendedora obter esse mesmo sucesso? Sim, também é perfeitamente concebível. No entanto, ainda há uma mentalidade toda machista que rege a nossa sociedade, e que olha meio torto para uma mulher independente, profissional e financeiramente falando.

Sejamos honestos: ainda existe um estigma bem forte no mundo dos negócios em relação à figura feminina.

A boa notícia é que isso, mesmo que seja aos poucos, está mudando, e, felizmente, existem muitos e muitos exemplos de sucesso por aí para demonstrar que tal esforço vale a pena.

Inclusive, o próprio número de mulheres empreendedoras tem crescido com o passar do tempo, como mostra essa reportagem aqui.

Mas, e você? Quer abrir um negócio só seu, mas, não sabe como começar a ser uma boa empreendedora?

Pois bem. A partir de agora, daremos algumas dicas importantes nesse sentido, baseadas em experiências bem sucedidas de empreendedoras de sucesso. Será quase como um guia prático do que você precisa ter para ser uma boa empreendedora, mesmo diante de tantos desafios.

boa empreendedora

Persista no seu objetivo pra ser uma boa empreendedora

Dificuldades existem, ainda mais nesse meio dos negócios, onde qualquer decisão equivocada, ou qualquer ação não pensada pode ser prejudicial. E, quando se trata de uma área onde as mulheres ainda são minoria, pode-se dizer que a dificuldade é redobrada.

Porém, a persistência, mesmo nos casos mais difíceis, é o que mantém muitos negócios ativos por aí. Receber um “não” pelo seu produto ou serviço, bem como acontecer a recusa de bancos e investidores é absolutamente normal, principalmente, no início.

No entanto, se você realmente acredita no seu negócio, e sabe que tem tino pra ser uma boa empreendedora, não desista, e siga em frente. Essas dificuldades são apenas percalços normais a percorrer em uma área que é difícil, mesmo. Mas, quando você finalmente consegue, a depender do seu nível de maturidade, nada nem ninguém lhe derruba.

 

Estude bastante e se aprofunda em sua área de atuação

Da mesma forma que o tempo não para, o mercado é extremamente dinâmico, volátil e imprevisível. Por isso o conhecimento é uma arma importantíssima pra quem deseja ser uma boa empreendedora.

E, pelo visto, as mulheres estão entendendo bem esse recado, visto que, segundo levantamento recente do Sebrae, cerca de 18% das mulheres empreendedoras possuem ensino superior completo, contra 11% dos homens na mesma situação.

Só que além do ensino, digamos, “tradicional”, há outras formas de se aprender a respeito do seu negócio, como palestras, workshops, livros especializados, e por aí vai. Tudo vale para adquirir novos conhecimentos, e ter vontade de fazer coisas inovadoras em sua área.

Portanto, dentro do empreendedorismo, não cabe ser passiva. O negócio mesmo é ser dinâmica, e procurar novas ideias para fazer a sua empresa crescer mais. Invista em estudos e toda forma de conhecimento que você se dará muito bem.

 

Saiba, exatamente, quem é o seu público-alvo

Aqui, a questão é um tanto básica, mas, ao mesmo tempo, primordial. Você, que deseja ser uma boa empreendedora, precisa conhecer o seu público, precisa, em outras palavras, saber com quem você está falando.

É aí que entra também a questão do conselho anterior: informação, conhecimento. Quanto mais você estuda o seu público-alvo e entende os seus desejos e necessidades, mais você tem como agradá-lo e ampliar a sua clientela.

E, isso tudo é essencial por um motivo bem simples: marketing. Quanto mais você conhece o seu cliente, mais você sabe onde direcionar as suas ações e estratégias de vendas, o que traz, entre outros benefícios, economia de tempo e de dinheiro.

Portanto, tenha em mente que para conseguir ser uma boa empreendedora de sucesso uma das principais características é saber o perfil do seu público-alvo, e estudar as melhores maneiras de “atingi-lo” com um marketing simples, mas, certeiro.

 

Saiba investir bastante no conteúdo de seus produtos

Investir em conteúdo não significa, necessariamente, investir em vender diretamente o seu produto ou serviço, e sim, agregar valor a eles de maneira que as pessoas se sintam compelidas, indiretamente, a comprá-los.

O que isso significa? Quando for publicar alguma coisa nas redes sociais, blogs ou sites de sua empresa, não vise apenas o dinheiro. Ofereça aos seus clientes informações úteis que deixem eles mais conscientes sobre determinado assunto.

Por exemplo: caso você venda produtos de beleza, publicar em suas plataformas digitais a importância de se consumir esse tipos de produtos que não façam testes em animais, e que respeitem o meio ambiente como um todo. Ao mesmo tempo em que você está conscientizando o seu público para um assunto importante, você estará fazendo a propaganda do seu produto, que nem faz testes em animais, e nem desrespeitar a natureza.

É isso o que queremos dizer sobre a questão e “agregar valor”, e de investir em conteúdo.

Os benefícios desse tipo de investimento são muitos: ganho de autoridade e credibilidade da marca, melhor relacionamento com o cliente, principalmente, em termos de fidelização, melhora significativamente o seu posicionamento em sites de busca, etc, etc, etc.

Ou seja, investir em conteúdo permite uma maior visibilidade da sua empresa, além de fazer com que seus clientes (ou prováveis clientes) adquiram mais conhecimento. No final, todos ganham, e você será lembrada como uma boa empreendedora.

 

Sororidade nos negócios importa bastante

Já ouviu falar na expressão “sororidade”? Talvez não, mas, essa é uma palavra que está ganhando cada vez mais adeptas por aí, e cujo conceito é bem simples: trata-se da união ou aliança entre mulheres, baseada na empatia e no companheirismo. O objetivo entre as mulheres que praticam sororidade, portanto, é comum a todas.

Em se tratando do ramo empresarial, mulheres empreendedoras se unirem para formarem uma aliança forte e duradoura possui não apenas um enorme e importante simbolismo, mas, também deixa qualquer empreendimento com uma base sólida, e que dificilmente irá sucumbir.

Se uma boa empreendedora já consegue ótimos resultados, imagine duas ou três, ou até mais, juntas? Porque esse é o grande objetivo de uma sororidade: a união de forças. E, os benefícios são nítidos: pra quem é uma empreendedora experiente, vai se empolgar com uma que seja mais jovem na área, e esta receberá o aprendizado da mais experiente.

Ou seja, uma ajuda a outra a vencer o medo das etapas iniciais de um empreendimento, e a outra mais jovem ajuda a injetar mais ânimo e vivacidade no empreendimento da companheira.

boa empreendedora

É preciso se sentir com o que faz

Ok, ok. Isso parece ser bem óbvio, não? Nem sempre. Algumas vezes, as pessoas embarcam em um empreendimento única e exclusivamente para ganhar dinheiro. Claro que obter uma vida financeira estável é sempre bom. Ou, melhor, é ótimo. Mas, não deve ser o combustível pra ninguém, principalmente para você que quer ser uma boa empreendedora.

Pense, antes de qualquer coisa, se o que você faz é o que você gosta realmente. Se o que você faz te dá prazer de acordar todos os dias e ir gerenciar o seu negócio. Esse é um fator importante e que influencia bastante o sucesso (ou não) de um investimento.

E, tudo isso envolve uma série de fatores, desde saúde e bem-estar físico e mental, passando por um lado entre o emocional e o profissional. Tudo isso precisa estar bem alinhado, equilibrado para que o seu empreendimento possa obter o sucesso desejado.

Portanto, trabalhe naquilo em que você acredita, naquilo que ache que seja útil para você e os demais. Assim, você poderá investir com mais afinco m seu produto ou serviço, por mais difícil que o mercado esteja, tornado-se, assim, a boa empreendedora que sempre quis;

Leia também: como aumentar sua produtividade

Não copie ninguém, e seja você mesma

Sim, seja você mesma. Não tem nada de errado em se inspirar em outras pessoas, por exemplo, mas, tente, principalmente nesse ramo do empreendedorismo buscar uma identidade própria, algo que faça as pessoas associarem rapidamente você e a sua marca às necessidades e desejos delas.

Para ser uma boa empreendedora, você precisa de um diferencial, algo que lhe destaque dos demais. Esse “algo” pode vim especificamente do seu modo particular de ver e fazer as coisas. E, nesse aspecto, ter autoconfiança deve ser uma característica essencial que você precisa ter (ou adquirir), e, aí sim, você estará no rumo certo de uma boa empreendedora.

 

Conclusão

Ser uma boa empreendedora, como vimos, não é necessariamente uma tarefa fácil, mas, tampouco, é algo extremamente complicado. Sim, é verdade que ainda não estamos em um ambiente ideal, onde as mulheres tenham conquistado plenamente o seu espaço.

Ainda há um longo caminho a percorrer, sejamos honestos.

No entanto, mesmo que ainda bem lentamente, as coisas estão melhorando, e muitas mulheres no mundo empresarial estão mostrando grande disposição e motivação para fazerem diferente, e dando uma lição de empreendedorismo.

Quem sabe, daqui a pouco tempo, elas não estejam totalmente consolidadas e inseridas nesse ramo dos negócios, sem terem que sofrem com preconceitos ou quaisquer outras dificuldades que estejam além das dificuldades normais de se ter um negócio nos dias de hoje.

O futuro é delas, pode acreditar.

 

Se você gostou do artigo, então conheça também o curso do Alex Vargas – Fórmula Negócio Online – que te ensina o passo a passo detalhado de como se tornar um empreendedor digital.

 

Figuras: freepik.com

Fazer comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *