Como fundar um negócio escalável ?

Tempo de leitura: 9 minutos

Fundar um negócio escalável não é só importante para conquistar um mercado cada vez mais competitivo, como também um projeto de satisfação pessoal. Afinal, um método escalável consegue fazer gerar empregos, e ainda imprimir a sua marca no mercado, que, a depender do seu empenho, poderá ficar por vários anos na cabeça dos consumidores.

Mas, de repente, você deve estar pensando: “será que eu posso ter um negócio escalável”?

negocio escalavel

Quem pode lhe responder isso é Raul Márcio, sócio da Dauper Biscoiteria, através de uma declaração muito precisa que ele deu a respeito de escalabilidade numa entrevista ao site Endeavor, cuja entrevista completa se encontra aqui.

Você quer ter um negócio escalável? É difícil! Faz com que você tenha que fazer coisas que você não gosta. Se você faz biscoitos, por exemplo, tem que saber que, em um negócio escalável, vai ter que gerir pessoas, criar cultura, lidar com clientes, e provavelmente não vai conseguir fazer biscoitos. Você está disposto a perder a visão da borda? Seu papel como empreendedor é ter o máximo de controle, mas perder o controle muitas vezes faz parte de ter um negocio grande. Se você tiver dificuldades de delegar, lidar com incerteza, não tenha um negócio escalável. E não há nada de errado nisso! Vai de perfil para perfil.

O que o Raul quer dizer, em linhas gerais, é que, mesmo sendo relativamente simples implantar um modelo de gestão negociável, é necessário que você tenha um perfil empreendedor para isso, caso contrário, é provável que a sua empresa não vá prosperar (ou, na “melhor das hipóteses”, ela ficará estagnada).

Outro que também deu uma declaração bem interessante sobre o tema foi o suíço Alexander Osterwalder, PHD em Sistemas de Gerenciamento de Informação pela Universidade de Lausanne (Suíça), em um seminário ocorrido no Brasil, em 2014:

Ideias são fáceis e baratas. Elas estão em todos os lugares. A parte difícil do empreendedorismo é tornar ideias em propostas que criam valor para os consumidores e que estejam incorporadas em um modelo de negócios lucrativo e escalável”.

Em outras palavras, caso você tenha um perfil empreendedor que deseje fazer da sua empresa um sucesso entre o público, mas, especificamente, entre clientes e investidores, apostar em um negócio escalável é uma das melhores coisas que você pode fazer.

E, para provar isso, iremos mostrar agora como montar um negócio escalável usando passos muitos simples, mas, que podem ser fundamentais para a prosperidade do seu investimento.

 

Como fazer um negócio escalável, de fato?

Existem negócios que, por sua própria natureza, são escaláveis, e outros, não. Mas, existe um ponto em comum que pode unir a ambos: para um negócio se tornar escalável, três fatores são essenciais no processo.

Vamos conhecê-los?

 

  • Análise

Para que qualquer coisa de certo em termos de planejamento, é preciso que seja analisado minuciosamente. Não adianta ter uma visão rasa do empreendimento, e achar que só isso é suficiente, pois, isso será bastante prejudicial logo no início.

E, nessa questão, interferem muitos dois indicadores primordiais: o custo de aquisição dos clientes e o custo de produção do produto ou serviço oferecidos.

É bem simples de entender: caso o custo de aquisição do cliente aumenta junto com a escala, ou até mesmo se o custo de produção também aumenta de acordo com essa mesma escala, já está decretado – o negócio não é escalável.

Obviamente, para um negócio escalável ter sucesso é necessário verificar também o ambiente em que ele está inserido. Mais precisamente: como o mercado atualmente está reagindo à demanda de seu produto ou serviço? Há mais pessoas procurando? Menos pessoas?

Isso vai determinar bastante qual a capacidade de investimentos que podem ser inseridos em seu negócio escalável.

 

  • Automatização

Falar que a tecnologia é importante para qualquer empreendimento de hoje é meio clichês, é verdade, mas, não custa repetir essa constatação sempre e sempre. Afinal ela é responsável direta pela diminuição de custos e pelo aumento da produtividade.

Portanto, não é preciso lembrar que, após fazer a análise do seu negócio escalável, citado no tópico anterior, agora, chegou a hora de investir em tecnologia, de preferência, a melhor que estiver disponível no mercado, sem restrições.

Quanto melhores forem as suas ferramentas, mais você irá ter destaque no mercado, pois, isso atrairá dois personagens importantíssimos para o seu empreendimento: clientes e investidores. Ambos adoram quando o processo é inteiramente automatizado, pois, facilita demais um alto faturamento e produtos e serviços de ótima qualidade.

negocio escalavel

  • Modelos

Conhecimento é tudo. E, quanto mais você saber de modelos de gestão escaláveis, mais você obterá sucesso, em especial, em negócios que você já pegue “no meio do caminho”. Imagine só assumir uma empresa, cujo perfil não é de um negócio escalável, e você conseguir transformá-la em um? Pois, saiba que isso é perfeitamente possível.

Um bom exemplo de modelo a ser seguido são as chamadas franquias, pois assim você consegue aumentar exponencialmente a sua capacidade de atendimento, sem aumentar os custos, o que se torna uma enorme vantagem.

Na verdade, o principal nesse tipo de negócio é você ir testando modelos certos e garantidos, pois assim você estará gerando renda com pouco esforço.

 

Negócio escalável: benefícios

Agora que você já sabe como montar um negócio escalável, talvez reste alguma dúvida a respeito de suas vantagens. Bem, não mais. A partir de agora, vamos mostrar alguns benefícios que ele pode trazer para o seu empreendimento.

 

  • Segurança e amplitude nos negócios

No próprio cerne da escalabilidade, a amplitude de um negócio é relativamente fácil de ser adquirido, visto que processos do modelo de gestão são replicados, sem que como isso haja aumento nos custos.

E, é aí que nasce não somente a amplitude de um negócio escalável, como também a segurança. Afinal, como os custos são menores, dá para passar por crises financeiras (cada vez mais comuns), sem maiores transtornos.

O fato da escalabilidade também proporcionar uma estrutura mais reduzida e enxuta facilita as coias. Sem tanta sobrecarga nos negócios, a empresa não irá perder muito em face de qualquer alteração, inconveniência ou surpresa do mercado.

 

  • Competição menor

Outra grande vantagem de um negócio escalável é que ele tende a permanecer com a mesma qualidade, mesmo após a redução de custos e a otimização dos processos gerais. E, isso é importantíssimo para o cliente, e em especial, pra estar sempre um passo à frente da concorrência.

Com essa estratégia, acertamos dois pontos em um: o produto ou serviço não ficará indisponível, e além de continuar se mantendo relevante dentro do nicho de mercado ao qual pertence. E, ainda há um bônus: caso seja preciso mudar o processo por causa de uma demanda específica (como em época de datas festivas), será bem mais simples.

Some-se isso tudo ao fato de que nem todos os seus concorrentes possuem um negócio escalável em seu método de gestão, o que lhe deixa em uma enorme vantagem quanto a eles.

 

  • Negócio contínuo

A partir do momento em que um negócio escalável na sua empresa permite que o processo se torne mais amplo, e com uma maior competitividade, é certo de que ele irá se estabelecer no mercado, torna-se algo perene, contínuo.

Em suma, será um empreendimento que durará por um longo tempo.

E, posicionamento no mercado, com um negócio que se estabeleceu de maneira positiva por anos e anos, é muito importante tanto para grandes, quanto para pequenas e médias empresas.

Além disso, em um negócio escalável, a sua empresa tende a se tornar melhor adaptável a toda e qualquer mudança de mercado, e é por isso que ela possui grandes chances de continuar no ramo, sempre num posicionamento alto como um empreendimento de referência.

No entanto, é bom deixar claro que a escalabilidade não é sinônimo de sucesso em 100% dos casos. É verdade que o método se configura como uma grande ajuda, mas, devido à obsolescência do produto ou serviço prestados ou de uma gestão incorreta pode estragar o seu negócio facilmente.

O que fazer, então? Unido ao negócio escalável que faz parte do seu empreendimento, tenha total controle sobre todos os processos, mesmo que eles sejam auto=gerenciáveis. Afinal, não sabemos quando e porque pode ocorrer qualquer eventualidade.

Veja também: escalabilidade para que serve?

Conclusão

Para fazer um negócio escalável, em primeiro lugar, é preciso que você tenha algo chamado perfil de empreendedor. Um perfil que precisa ser arrojado e dinâmico. E, que saiba aproveitar as melhores oportunidades.

Também é necessário que você faça certos investimentos, tanto em capacitação adequada de pessoal, quanto em tecnologia de ponta. No começo, esses gastos parecerão altos, mas, acredite: eles são fundamentais para fazer o seu negócio prosperar.

E, tudo isso valerá para que o seu empreendimento seja de longo prazo, durável em um mercado que está muito mais competitivo do que antes. Ou, você se destaca, ou fica, no mínimo, estagnado. E, o que pode tirar o seu negócio da estagnação? Um modelo escalável, sem dúvida.

E, por fim, tenha sempre em mente de que você precisa ser um exímio observador. Veja exemplos de sucesso de empresas que se utilizaram de modelos de gestão escaláveis, e perceba os pontos em comum entre elas. Pode ter certeza de que será, no mínimo, um aprendizado e tanto.

 

 

Se você gostou do artigo, então conheça também o curso do Alex Vargas – Fórmula Negócio Online – que te ensina o passo a passo detalhado de como se tornar um empreendedor digital.

 

Figuras: freepik

Fazer comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *